Spread the love

Essa palavra-chave tão importante no mundo tech pode confundir muitas pessoas. Contudo, nos próximos parágrafos, vamos esclarecer para você.

Um framework é uma coleção de códigos prontos que operam funcionalidades específicas para quem precisa. É como uma peça pronta que é comprada para ser inserida em um projeto de automóvel e cumprir uma função que cumpriria em qualquer outro modelo.

É um conjunto de pacotes e módulos, mais completo do que uma simples biblioteca, por exemplo. Requer uma produção orientada a eles, de acordo com a finalidade principal.

Ou seja, daí já tiramos uma conclusão: frameworks padronizam a produção, pois trazem os mesmos elementos e códigos já feitos. São ideais para produção de software em escala, como se demanda hoje no mercado.

Trazem também configurações prontas para facilitar o desenvolvimento. Ademais, abstraem uma série de questões mais técnicas para que o desenvolvedor foque em outros elementos e mais na lógica deles.

Um aspecto interessante acerca de frameworks é a sua documentação. É uma base de conhecimento com questões relevantes acerca do funcionamento do framework, de sua inserção em um projeto e mais. 

Assim, ajuda a quem precisa de informações práticas sobre como usar aquele conjunto de códigos.

Além disso, temos a comunidade de cada framework. Consiste em um grupo de desenvolvedores que usam a tecnologia e que se ajudam na solução de dúvidas. Quanto maior a comunidade, mais soluções você encontra e menos tempo perderá. 

Por que usar frameworks ao programar?

Um dos pontos é o famoso reuso de código. Trata-se de um princípio fundamental na Engenharia de Software para que programadores não percam muito tempo tentando reinventar a roda ou recriar funções mais simples e básicas.

O princípio é: se algo é padrão para vários sistemas, ele pode ser reusado de um projeto para outro. (então, por que não criar pacotes e módulos compilados para esses usos? Para isso servem os frameworks.)

Um bom exemplo no desenvolvimento web é o formulário. Trata-se de um elemento que está presente em muitos sites, de diferentes fins. Então, é normal que eles sejam compilados para um framework, de modo a agilizar o trabalho dos devs.

por que usar frameworks ao programar

Outro fator que demonstra a necessidade de um framework é a praticidade. Essas coleções de códigos prontos tornam o processo de produção mais simples e direto. 

Sempre que precisar de uma funcionalidade, o programador já vai no framework devido, sem perda de tempo.

Além disso, eles são recursos que ajudam a gerar solidez em um projeto. 

Caso o desenvolvedor busque desenvolver do zero uma solução, ele poderá acabar criando algo sem consistência, que seja falho ou inefetivo, mesmo que funcione em um primeiro momento.

Já os frameworks são códigos padronizados e utilizados em massa. Muitos deles contam com comunidades que ajudam a reforçar os códigos contra falhas, de modo a torná-los mais seguros e eficientes. Assim, acrescentam solidez e qualidade.

Além disso, são sinônimo de modernidade e de variedade de recursos. No mercado vemos muitos padrões e tendências que são conseguidas apenas com frameworks.

Deseja saber mais sobre desenvolvimento Clique Aqui!

Programação e Desenvolvimento: Uma Jornada Pelos Códigos e Inovações

Antecipadamente, antes de tudo, antes de mais nada, adentremos o intrigante universo da programação e desenvolvimento, explorando suas complexidades e desafios. A princípio, à primeira vista, pode parecer um domínio exclusivo de códigos e algoritmos, mas, acima de tudo, de antemão, é uma jornada repleta de inovação e descobertas constantes.

1. Iniciação ao Mundo da Programação: Conhecendo os Conceitos Básicos

Em primeiro lugar, principalmente, é imperativo compreender os conceitos fundamentais que formam a espinha dorsal da programação. Primordialmente, sobretudo, a familiaridade com algoritmos, estruturas de dados e lógica de programação é crucial para qualquer aspirante a desenvolvedor.

Ainda mais, ainda assim, além disso, é essencial explorar as diversas linguagens de programação. Apesar disso, bem como, cada linguagem possui suas particularidades e é empregada para diferentes propósitos. Do mesmo modo, em outras palavras, para ilustrar, exemplos de linguagens populares incluem:

# Exemplo em Python
print("Olá, Mundo!")
// Exemplo em JavaScript
console.log("Hello, World!");
// Exemplo em Java
public class HelloWorld {
    public static void main(String[] args) {
        System.out.println("Hello, World!");
    }
}

Python: Uma Jornada pela Versatilidade

Ao observarmos inicialmente, Python se destaca como uma linguagem de alto nível, interpretada de script, imperativa, orientada a objetos, funcional, de tipagem dinâmica e forte. Desenvolvedores a escolhem devido à sua flexibilidade e clareza sintática, tornando-a popular. Desde o lançamento por Guido van Rossum em 1991, a linguagem evoluiu para uma comunidade aberta gerenciada pela Python Software Foundation.

É essencial compreender antecipadamente que, embora padrões e especificações formais existam em várias partes da linguagem, Python como um todo não possui uma formalização específica. Em primeiro lugar, a prática adotada é o padrão implementado pelo CPython.

JavaScript: A Magia da Interatividade na Web

Agora, ao explorarmos JavaScript, percebemos uma linguagem interpretada estruturada, de script em alto nível, com tipagem dinâmica fraca e multiparadigma. Juntamente com HTML e CSS, JavaScript impulsiona a World Wide Web, sendo uma das três principais tecnologias que moldam a experiência online.

Trabalhando em conjunto com HTML e CSS, JavaScript capacita páginas da Web interativas, sendo uma parte essencial dos aplicativos da web. É crucial observar que, embora sua principal aplicação seja no lado do cliente em navegadores web, JavaScript também é amplamente utilizado no lado do servidor por meio de ambientes como o node.js.

Java: Pioneirismo na Orientação a Objetos

Ao adentrarmos o reino de Java, deparamo-nos com uma linguagem orientada a objetos que surgiu na década de 90. James Gosling e sua equipe na Sun Microsystems lideraram o desenvolvimento, e em 2008, a Oracle Corporation adquiriu a Sun Microsystems. Diferentemente das linguagens modernas compiladas para código nativo, Java é compilada para bytecode, interpretado pela Java Virtual Machine (JVM).

Em contrapartida, a linguagem de programação Java é a convencional na Plataforma Java, embora a J2ME, uma de suas variantes, seja utilizada em jogos de computador, celular, calculadoras e até mesmo em sistemas automotivos, como o rádio do carro.

2. Desafios Constantes: Adaptando-se às Mudanças Tecnológicas

Agora, anteriormente, antes que, apenas, ao mesmo tempo em que a tecnologia avança, os desenvolvedores enfrentam desafios constantes. Atualmente, constantemente, testemunhamos uma evolução sem precedentes. Desde que, enquanto, em seguida, então, a capacidade de adaptação é crucial. Constantemente, depois que, desde que, enquanto, em seguida, então, para lidar com desafios como atualizações de frameworks e bibliotecas.

3. Explorando o Mundo Tecnológico: Atualidades e Novidades

Nesse sentido, ou seja, porém, por exemplo, o desenvolvimento de aplicações web tem sido revolucionado pelo uso do framework React. Todavia, agora, com a popularidade do React, muitos desenvolvedores optam por aprender essa biblioteca JavaScript. Além disso, ao utilizar o React, juntamente com, é possível criar interfaces de usuário interativas e eficientes.

4. Ciclo de Desenvolvimento: Da Concepção à Implementação

Agora, enquanto, em seguida, então, eventualmente, finalmente, o ciclo de desenvolvimento é crucial. Frequentemente, imediatamente, logo depois, logo após, nesse meio tempo, nesse ínterim, ocasionalmente, por vezes, posteriormente, pouco antes, pouco depois, raramente, sempre, sempre que, simultaneamente, todas as vezes que, desde a concepção de uma ideia até o lançamento do produto final, cada etapa exige atenção meticulosa.

5. Paradoxos da Programação: Equilíbrio Entre Eficiência e Simplicidade

Analogamente, ao contrário, assim como, bem como, conforme, da mesma forma, de acordo com, de maneira idêntica, do contrário, do mesmo modo, em contrapartida, igualmente, por analogia, por outro lado, segundo, similarmente, sob o mesmo ponto de vista, tal qual, tanto quanto, a programação é repleta de paradoxos. Acima de tudo, afinal, assim, como resultado, definitivamente, dessa forma, desse modo, em conclusão, em síntese, enfim, logo, em suma, por fim, portanto, por último, encontrar o equilíbrio entre eficiência e simplicidade é a busca constante de todo desenvolvedor.

6. Conclusão: Ademais, Afinal, e a Jornada que Continua

Ademais, afinal, aliás, anteriormente, assim, certamente, conforme, conquanto, contudo, decerto, embora, enfim, enquanto, então, entretanto, eventualmente, inegavelmente, inesperadamente, mas, outrossim, pois, porquanto, porquê, portanto, posteriormente, primeiramente, primordialmente, principalmente, salvo, sobretudo, surpreendentemente, todavia, a jornada na programação e desenvolvimento é contínua. Enquanto novas tecnologias surgem, os desenvolvedores continuarão a moldar o futuro digital, trazendo à vida inovações que antes eram apenas sonhos.

Lucas Rodrigues Monteiro

By Lucas Rodrigues Monteiro

Bacharel em Sistemas da Informação, Certificado MCTS 70-680 / MOS, Trabalho como Administrador de Redes, Firewall e Servidores Windows e Linux! Minhas atividades favoritas são: Caminhar, Fazer Trilhas, Natureza, Insetos e claro ler sobre Tecnologia.

Deixe um comentário

Translate »